Parada Alternativa: Nothing but Thieves

Sabe aquele cara chato que quer mostrar tudo que escuta? Sou eu, mas sei que quase todo mundo que gosta muito de música é.  Não é novidade que cada vez menos bandas de rock atingem o chamado “sucesso”, ou seja, cada vez menos aparecem de bandeja como era no passado. O saudosismo existe, quase todos que gostam sonham com o rock de volta ao topo.

A expressão “o rock está morto (rock is dead)” existe desde que o rock surgiu. No final dos anos 60 alguns já acreditavam que o estilo não iria muito longe e teria perdido a inocência. Em 1971 Don McLean’s lançava “American Pie” que em uma certa estrofe diz “The day the music died”(O dia em que a música morreu) falando sobre as mortes de Buddy Holly, conhecido como “a força criativa mais influente dos primórdios do rock”,além dele Rithie Valens e The Big Bopper estavam juntos em um avião que caiu no dia 3 de fevereiro de 1959.

Estamos em 2017 e cada vez mais bandas do Brasil e de fora mostram que o rock está muito longe de acabar. Estar no dito mainstream já não faz mais tanto sentido já que os poucos que chegam acabam se perdendo no caminho, o importante é evoluir em cada trabalho.

A primeira banda que gostaria de apresentar no blog é a inglesa Nothing But Thieves, uma galera nova que está junto desde o colégio na pequena cidade de Southend-on-Sea e  tem apenas um disco homônimo lançado em 2015. O álbum saiu depois de dois EPS e tem 16 faixas acabou chamando a atenção e alavancou a banda para outro patamar. Nothing But Thieves já foi longe nas paradas da Billboard e vem tocando em todos os festivais europeus, além disso a música “Trip Switch” apareceu no jogo Fifa 16.

Dessas 16 faixas pelo menos 8 estão acima da média, é bom lembrar que dificilmente um disco passa de 10 músicas. O bom disso é que nem sempre o público vai gostar de tudo logo de cara e são esses trabalhos que considero os melhores. Embora constantemente comparado ao Muse, a banda soa em certos momentos como Radiohead chegando até Jeff Buckley, muito pela voz espetacular do vocalista Conor Manson que ao vivo ainda consegue ser mais potente.

Cover- Wings( Bird)

If i Get High (2015)- Nothing But Thieves Deluxe

Wake Up Call (ao vivo 2015) – Nothing But Thieves Deluxe


Tive a oportunidade de vê-los ao vivo em um show para cerca de 200 pessoas e quando a energia do palco é a mesma tanto em shows pequenos quanto grandes dá para se ter a certeza da grandiosidade e do amor a música pelo artista. Um próximo álbum já está no forno e chega as lojas no dia 8 de setembro desse ano, julgando pelo primeiro single, os ingleses tem tudo pra subir mais ainda.

Nothing But Thieves- Amsterdam (2017)

Lembrando que toda sexta-feira na Frequência Máxima apresento o Parada Alternativa com o melhor da música alternativa às 17h. E pra ficar por dentro do que rola siga a playlist do programa.

Um Grande abraço pra todos e caso sejam chatos que nem eu, me mandem bandas novas ou antigas que fico feliz da vida em ouvir.

Gabirú